Senai oferece cursos gratuitos de qualificação para população. O Senai abriu oportunidades para cursos gratuitos de qualificação profissional para pessoas que querem entrar ou se recolocar no mercado de trabalho.

Senai

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) é uma instituição privada brasileira de interesse público, sem fins lucrativos, com personalidade jurídica de direito privado, estando fora da administração pública.

Foi apontado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2014 como uma das principais instituições educacionais do Hemisfério sul. Compõe o chamado Terceiro Setor.

Seu principal objetivo é apoiar 281 áreas industriais por meio da formação de recursos humanos e da prestação de serviços técnicos e tecnológicos.

Os programas de capacitação profissional são viabilizados por meio das modalidades de aprendizagem, habilitação, qualificação, aperfeiçoamento, técnico, superior e pós-graduação. Também presta serviço tecnológico – assessoria, consultoria, pesquisa aplicada, design, serviço laboratorial, informação tecnológica.

Muitos cursos são ministrados de forma presencial ou a distância.

Senai oferece cursos gratuitos de qualificação para população

As inscrições são para vários cursos, podendo ser realizadas de 6 de dezembro de 2021 a 4 de março de 2022 – enquanto houver vagas. As aulas começam no primeiro trimestre de 2022.

Das 6.930 vagas para cursos gratuitos, 6.880 oportunidades serão para qualificação profissional e outras 50 para o curso técnico em Eletrotécnica, nas escolas do Gama, de Sobradinho e de Taguatinga, além da unidade Senai Brasília, no Setor de Indústrias Gráficas (SIG).

As vagas são ofertadas pelo Programa Senai de Gratuidade Regimental, sendo que, das 6.390 vagas, as capacitações são para as áreas de alimentos, automotiva, construção civil, eletroeletrônica, energia, gestão, gráfica e editorial, logística, madeira e mobiliário, meio ambiente, metalomecânica, refrigeração e vestuário.

As oportunidades são para turno matutino, vespertino e noturno, nas modalidades a distância, semipresencial e presencial.

Os cursos

Os cursos de qualificação são de curta duração, com cargas de 160 a 500 horas-aula, com objetivo de inserir o aluno no mercado de trabalho.

Os cursos técnicos, porém, são mais longos: cerca de 1.200 horas-aula (de um ano a um ano e meio de curso), para transmitir conhecimentos teóricos, técnicos e operacionais em diversas atividades da indústria.

Ao concluir, os cursos disponibilizam certificado e diploma, respectivamente.

Inscrição

Para se inscrever nas oportunidades que o Senai disponibilizou para a população do DF, o interessado deve acessar o site de cursos do Senai, escolher o curso desejado, preencher o formulário e anexar a cópia do RG (frente e verso).

Em seguida, o candidato receberá um e-mail confirmando a inscrição. É necessário ser maior de 16 anos, ter concluído ou estar cursando a 2ª série do Ensino Médio. As vagas serão ocupadas por ordem de inscrição.

É possível que os candidatos se inscrevam, simultaneamente, em dois cursos. Contudo, que sejam de turmas e turnos diferentes.

A exceção é para alunos do programa DF Inova Tech, que devem finalizar a formação antes de se matricular em outro curso do Senai.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) foi criado pelo decreto-lei 4.048 de 22 de janeiro de 1942. No início a arrecadação do SENAI era de dois mil réis mensais por empregado das empresas filiadas à Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Esse sistema foi alterado em 5 de fevereiro de 1944 quando a arrecadação passou a corresponder a 1% do valor total da folha de pagamento das indústrias (decreto-lei n° 6.246).

Mas a Formação Profissional no Brasil tem seu primeiro registro em 1874 quando o presidente da província de Pernambuco Henrique Pereira de Lucena obrigou as fábricas nacionais a se encarregarem do preparo do seu pessoal, levando as empresas a fundarem o SENAI.

Já em 4 de julho de 1934 foi criado o antigo Centro Ferroviário de Ensino e Seleção Profissional (CFESP) por Armando de Salles Oliveira, na época interventor federal no estado de São Paulo e pelo engenheiro Roberto Mange, professor da Escola Politécnica de São Paulo.

O Centro Ferroviário, como era conhecido o Geison, é considerado marco inicial na evolução de conceitos e métodos da formação profissional no SENAI.

Leia Também:

Receber novos cursos gratuitos por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail, gratuitamente.

Junte-se a 289 outros assinantes

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.